Dia do Vinil Entrevista: Expresso Imperial

A banda portovelhense Expresso Imperial inaugura em grande estilo as entrevistas do Dia do Vinil on-line. Saiba como estão os trabalhos para o lançamento do novo disco do grupo, previsto ainda para este semestre. Matérias sobre o conjunto já foram publicadas na Rolling Stone e na seleção de melhores de 2010 no blog Urbanaque. Entenda aqui, também, a relação dos músicos com os discos de vinil e os planos do conjunto para 2011. Quem serviu de porta voz da banda foi o contra baixista Ramon. Acompanhe:

Dia do Vinil – Como se define o estilo da banda?

 

Expresso Imperial – Somos uma banda de música instrumental, que existe desde o fim de 2009. Eu, Ramon, toco contrabaixo, o Marcelo toca guitarra/violão e o Henrique toca bateria. Embora o instrumental possa parecer vago, é meio limitador dizer que a gente toca rock, ou toca baião, ou toca samba, ou outras coisas. A gente tenta sempre abranger o maior número possível de ritmos nas nossas músicas.

DDV – Como estão os ensaios para o lançamento do disco? Já tem nome?

EPVamos lançar um EP, que dura um pouco menos que um CD convencional, indo de 15 a 35 minutos de duração. Esse EP vai ter três músicas, que já estão finalizadas, só faltando definir algumas coisas para a versão de estúdio. Os ensaios que estamos tendo já são para compor mais material novo. Esse primeiro registro nosso ainda não tem nome.

DDV – O que podemos esperar para o novo disco? Onde será gravado?

EP Olha, dá pra esperar um primeiro registro o mais próximo possível do que a gente pensa e quer passar com cada música nossa, em termos de sonoridade e qualidade de gravação. O EP vai ser gravado e mixado no estúdio “Som da Terra”, aqui em Porto Velho.

Expresso Imperial

DDV – Vocês pretendem, em suas músicas, passar alguma mensagem?

EPA mensagem, de certa forma, é a música em si. Acredito que é disso que se trata a música instrumental, de exprimir uma mensagem de maneira não-verbal, algo que não possa ser exprimido em palavras.

DDV – O disco conterá somente músicas de vocês? São todas novas?

EP Sim, nós trabalhamos com um repertório majoritariamente autoral. Todas são composições ainda inéditas, que não foram registradas em estúdio.

Expresso Imperial

DDV – Ele também terá versão em vinil?

EP Para esses primeiros registros, a gente pensa ainda só em CD mesmo, até porque a produção de material em vinil envolve custos ainda fora da nossa realidade. Mas mais pra frente, quem sabe né?

DDV – Certo. E quais os planos para 2011, além do disco?

EP Terminar uma nova leva de músicas que ainda estão sendo finalizadas e já começar a trabalhar no próximo disco, e fazer mais shows, em Porto Velho, no interior e fora do estado também.

Expresso Imperial

DDV – Há outras bandas no estilo de vocês no Estado? Como vocês analisam elas?

EP De certa forma, existem sim, em se tratando de música instrumental. Aqui em Porto Velho de cara já tem o Trio do Norte, que também trabalha com essa questão dos ritmos brasileiros, mas partindo do ponto de vista do jazz. Em Ji-Paraná tem o Klayton Galdino, que é pianista e tem um repertório autoral muito bacana, calcado no jazz também. Agora, trabalhando nessa equação de música brasileira, rock e música instrumental acho que não devam existir outros conjuntos não. Mas eu posso estar enganado.

DDV – Você (ou alguém da banda) coleciona ou curte discos de vinil?

EP Da banda, eu e Marcelo colecionamos discos de vinil. Mas a minha é uma coleção ainda bem modesta, não devo ter nem dez vinis ainda, o Marcelo acho que tem até mais. Mas essa questão do vinil remete a toda uma questão de se preocupar mais com o processo de produção do disco, por se tratar de um produto mais robusto do que um CD e que também envolve mais cuidados, até mesmo uma ritualística no momento da audição.

Expresso Imperial

DDV – Vocês não puderam vir ao Grito Rock em Vilhena devido a problemas de saúde do Henrique. Como ele está? Quando vocês vêm a Vilhena?

EP Pois é, o Henrique, nosso baterista, teve uma série de problemas relacionados à pressão e ao coração, que infelizmente acabou impedindo a gente de se apresentar no Grito Rock daí de Vilhena. Ele ainda vai passar o resto dessa semana em recuperação e fazendo exames por aqui, e estamos torcendo pra ele voltar com tudo. E também esperamos, num futuro próximo, nos apresentar aí em Vilhena.

 

CONHEÇA A BANDA

 

Myspace

Ouça as músicas, veja as atualizações e visualize fotos da banda no Myspace

 

Toque no Brasil

Veja vídeos, uma pequena biografia, ouça músicas e veja fotos da Expresso Imperial

 

Twitter

Acompanhe de forma resumida os passos da EP

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s